28 dez 2017

2017 já tem um poder enorme sobre meu 2018

LIFESTYLE > Resignifica

Faltam 3 dias para 2017 acabar e eu quero muito compartilhar com vocês tudo o que aprendi, porque acho que pode ajudar alguém já que eu sempre aprendo com experiências alheias.

Neste ano eu descobri que é muito fácil formar um hábito, que é só repetir por uma semana um comportamento e pronto: ele já é parte da gente.

Reforcei que todas as coisas que eu queria mudar e nunca mudavam é porque eu não insistia nelas e isso tem um motivo: não havia um interesse genuíno porque quando esse interesse genuíno passou a existir, eu arranjei tempo de onde não tinha e encontrei dinheiro aonde faltava simplesmente mudando as prioridades.

Percebi que mudar faz mesmo parte da vida, que é impossível começar o ano de um jeito e terminar igual. Simplesmente porque vamos vivendo nesse meio tempo e as vivências nos tornam pessoas diferentes.

Em compensação, compreendi que mudança nem sempre é sinônimo de “vida melhor”. Muitas vezes pode apenas significar que houve uma diferença que era necessária. De qualquer forma, se permitir mudar é sempre bom.

Descobri que compartilhar as conquistas, motiva mas que compartilhar as fraquezas, aproxima. Num mundo de tantos filtros no Instagram e de escolha de palavras em redes sociais; é preciso de vez em quando mostrar que falhamos, que desistimos no meio do caminho, que estamos cansados, que ficamos doentes, que caímos e não sabemos quando vamos nos levantar. Faz falta de vez em quando se deparar com experiências humanas, que me dão a sensação de que eu não sou a única que tem problemas.

E quando fazemos isso, descobrimos o quanto as pessoas podem ser amáveis e damos a elas a chance de refletirem sobre o quanto o sofrimento delas agora ajuda outras pessoas. Compartilhar é preciso e no sentido mais amplo da palavra.

Senti na pele – e nos cabelos, no organismo, no sono, no comportamento…- que a alimentação saudável é mesmo a chave de tudo. Que descascar mais e desembalar menos, cura, previne, rejuvenece, revitaliza e salva pessoas e até relacionamentos porque andar “enfezado pela vida” não é apenas força de expressão, é físico e químico e nós podemos mudar essa condição que nos faz explodir com as pessoas por qualquer coisa, começando por mudar hábitos alimentares mas isso envolve a força do querer (não estou falando da novela rs).

E falando na força do querer, ela realmente muda tudo! Se eu realmente quero eu faço, eu encontro tempo, energia, disposição, recursos, alternativas. A força do querer tira tudo do papel, transforma a teoria em experiência.

Entendi a importância de viver no agora, no tempo presente. Porque é imprescindível fazer planos mas o agora é tudo o que temos. Está sobrando no mundo a ansiedade pelo que ainda nem existe e faltando intensidade no que já se tem.

Aceitei que minhas metas só darão certo quando minha lista deixar de ter apenas “coisas pra fazer” e passar a ter também “o que preciso deixar de fazer”.

Aprendi que os sonhos não são impossíveis mas que muitas vezes custam bem mais do que imaginávamos e que em alguns casos precisam ser adaptados porque nem sempre vão corresponder 100% ao que idealizamos.

Constatei que sempre podemos recomeçar, que sempre é possível dar a volta por cima, que toda dor é necessária e que é apenas por enquanto.

Seja bem vindo, 2018! ❤️

Fê La Salye
Comente Aqui!
Comentários
1 comentário em "2017 já tem um poder enorme sobre meu 2018"
  1. Francisca Gonçalves   29/12/17 • 09h32

    Identifiquei-me muito com este post. A verdade é que o meu ano de 2017 me permitiu perceber muitas coisas, muitas delas as que descreve (a força do querer, a construção de hábitos, a influência da alimentação saudável na nossa relação connosco mesmos e com os outros). Por isso, gostei muito deste post.
    Beijinho grande de Portugal e votos de boas entradas no novo ano.

Anterior
Próximo
Voltar para a home